clique aqui e receba as atualizações do blog em seu email


INÍCIO AS PALAVRAS MUSICADAS AS OUTRAS PALAVRAS ATIVIDADE DIGITAL CONTATO


Publicações mais lidas no Blog do Alex Pinheiro:

sábado, 31 de maio de 2008

Os Bolsos

Gosto de bolsos.
Bolsos escuros
sujos com restos de mato

Gosto de bolsos.
Pra proteger a ponta dos dedos
com gelados
melados de chocolate

Bolsos que guardam vaidade
Bolsos que escondem verdades
Bolsos que abrigam o medo,
que denotam o tédio,
que poupam dinheiro,
que guardam remédio.
Bolsos que diminuem o mundo

Gosto de bolsos.
Bolsos profundos
Que ajudam
ajeitar as coisas na cueca.
Bolsos que descosturam
deixam furo
Que cabe um dedo,
depois dois,
até não serem mais bolsos.
Bolsos que perdem o fundo
e recorrem ao Fundo de Proteção aos Bolsos.

música: Around the World (Daft Punk)
.
Alex Pinheiro

14 comentários:

  1. a demora nunca é longe, perto da vontade de prosa... obrigada pela visita, sigamos conhecendo nossas palavras...
    vanessa (www.vanessacamposrocha.zip.net)

    ResponderExcluir
  2. Bolsos e bolsas são indispensáveis.

    ResponderExcluir
  3. Também gosto de bolsos, principalmente aqueles largos, lôbregos e imensos, que o rebuscamento dos tempos veio a chamar de algibeira. Acho que nos meus bolsos guardo lembranças infecundas, areia e água confundidos numa pasta desprezível, sempre sujos por mais lavagens que eu promova. meus bolsos são também moradia - dedos e mãos que se imobilizam raivosos no segredo dos panos. Parabéns pelo texto, Alex! Fez lembrar os meus próprios bolsos, e meus sonoros e ressonantes pensamentos de de poeta prosaico. Seu lirismo é inteiriço e inextirpável, sua vervce flui como um rio que descobrisse a própria identidade no choque com recônditos cascalhos. Parabéns, e sinta-se à vontade para visitar-me no Espelho de Areia.

    Um bojudo abraço do

    Vanildo

    ResponderExcluir
  4. Eu gosto daqueles bolsos de blusões onde as mãos se encontram...

    beijo

    ResponderExcluir
  5. bom mesmo é colocar a mão no bolso e achar uma nota perdida, quanto maior, melhor.

    abraços.

    ResponderExcluir
  6. depois envie seu endereço postal pro meu email, guardei 1 livro pra vc.
    abraço.

    ResponderExcluir
  7. Belo poema!E obrigada pela sua visita ao ''La vie en rose''!Volte sempre que desejar! xD

    ResponderExcluir
  8. Seu Alex costurou bem os bolsos!
    Por cá também se diz algibeira (soa a árabe). E por aí?
    Um abraço

    ResponderExcluir
  9. já li post sobre tudo, mas confesso, sobre "bolsos" é o primeiro. nunca tinha pensado em tais utilidades.

    normalmente mando fechar (costurar mesmo) meus bolsos...acho que acabam dando um volume a mais nas calças e confesso, ultimamente não tenho necessitado de volume a mais.

    beijos
    mariah

    ResponderExcluir
  10. Caríssimo!

    Há muito que tento vir aqui, mas a correria me impede.
    Aprecio muito o que escreves.

    :)

    ResponderExcluir
  11. é, meu velho, e oq nao cabe no bolso, calabouço.

    adorei o poema!

    e os cartoes corporativos, hein? a CPI deu lição de corporativismo. meu sonho é dizer a Lula o merda que ele é... se acha o tal na crista de uma onda assistencialista, popularidade by bolsa familia e etc.

    td me enoja!

    []´s

    ResponderExcluir
  12. vanessa:
    Sigamos, então... rs

    BABI SOLER:
    Mais bolsos que bolsas, pra mim... Mas são,,, são mesmo!

    Vanildo Danielski:
    E que em Portugal, segundo a própria página mostra através de Vieira Calado, sempre foi "algibeira".
    Obrigado pela letra solta aqui numa queda deliciosa... Valeu!

    Jana:
    Putz,,, esses são óctimus prime, mesmo!

    Alexandre Guerra:
    Neeeeeeeeeeeeeeeeeeeeem me fale!

    Wilson Guanais:
    Lembrança que me deixou sem graça, nem palavra!

    Nadja Reis:
    Volto,,, pois que o poema deixado aqui foi pra ponte existir, rs

    Vieira Calado:
    Por aqui algibeira soa literário,,, apenas literário...

    Mariah:
    haha,,, pois é, a observação dos ociosos pensam nossa existência, rs

    Leandro Jardim:
    Eu também, rs

    Aline:
    A correria impede muita coisa,,, estou partido de tanto correr,,, uma dor na panturrilha que me dobra,,, buff!

    Obrigado! Escrevo coisas lidas por aí... E vou aprender de você também,,, rs

    Múcio L Góes:
    E você usou a palavra que me faltou no poema,,, fdp! Queria tanto ter lembrado de "calabouço" na concepção,,, buff! rs

    Os cartões não dispensam comentários, mas escolhem os candidatos que NÃO serão eleitos...

    ................

    Obrigado à blogosfera que imprimiu idéias, sentidos e memórias aqui! Valeu!

    ResponderExcluir
  13. olá
    eu n tenho entrado aqui, pq vc bloqueou minha entrada. é isso aí o segurança nunca me deixava passar. só me deixou passar qnd eu tirei do meu bolso da direita um maço de notas ehehehe já se q estará intrigado com o q eu tinha no da esquerda.... era água do mar, claro.
    beijão
    ana
    http://miniminimos.blogspot.com/

    ResponderExcluir

a imagem-título é uma invenção de Mariah

 
Google Analytics Alternative